Fale conosco Adesão Login
X

Use seus dados para acessar

Esqueci minha senha

Aposentados: Presidente diz que não tem dinheiro

Lula afirma que parlamentares devem indicar de onde tirar verba para dar 7,71% a aposentado.
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ontem que não reconhece acordo fechado entre os líderes partidários no Senado e aposentados que concede reajuste de 7,71% a segurados da Previdência Social com benefícios acima do salário mínimo (R$ 510). Lula advertiu que, para conceder aumentos, é preciso definir antes de onde sairão os recursos que bancarão a diferença. Ele lembrou que enviou ao Congresso medida provisória com reajuste de 6,14% para aposentadorias acima do piso.
O presidente Lula reclamou que não foi avisado sobre o acordo | Foto: AFP”Se tiver dinheiro, não há nenhum deputado ou senador que goste mais de aposentado do que eu. Não existe ninguém que defenda trabalhador mais do que eu, mas, para pagar, preciso de recursos. Se eles aprovarem, têm que mostrar de onde sai o recurso, e eu pagarei de bom coração”, afirmou.
Sobre o acordo dos líderes com aposentados, o presidente reclamou que não foi avisado: “Comunicaram para a imprensa e não me comunicaram. Eu já ouvi tantos números que não sei em quais números vou acreditar. Nós fizemos um acordo com as centrais e mandamos proposta ao Congresso em medida provisória”.
Antes do acordo para os 7,71%, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), relator da MP, negociava um índice de 7%. “Ou que façam algo próximo daquilo que possamos pagar”, acrescentou o presidente. Sobre a possibilidade de vetar os 7,71%, Lula afirmou que não tem definição: “Na minha mesa, na solidão da Presidência da República, diante da decisão do Congresso, vou decidir o que fazer”.
Irritado, Vaccarezza confirmou que conversou com o senador Romero Jucá (PMDB-RR), líder do governo no Senado, quarta-feira, e reafirmou que a posição do Planalto não mudou. Ele insiste que o aumento possível é de até 7%.
Para Cobap, ônus do veto será de Lula
O presidente da Cobap, Warley Gonçalles, diz não estar preocupado com a resistência do governo. Segundo ele, todo ônus do veto do aumento maior recairá sobre Lula. O dirigente garante que os aposentados vão mostrar quem está contra a categoria. Ele ameaça retomar a campanha “O deputado vota agora, o aposentado, em outubro”.

Fonte:O Dia Online

Notícias Recentes

Ação Solidária RS: sua contribuição fez a diferença!

Graças à generosidade de cada um dos colaboradores da CSN e dos aposentados e pensionistas da CBS Previdência, conseguimos arrecadar R$ 269.195,60 mil. Para potencializar ainda mais esta iniciativa, a CSN decidiu não apenas igualar, mas mais do que dobrar o valor doado, resultando em um montante total de R$ 900.100,00 mil. O recurso arrecadado […]

LER ARTIGO

Ação Solidária: sua doação em dobro

O Estado do Rio Grande do Sul enfrenta uma situação de calamidade pública que está mobilizando todo o País. A CSN está empreendendo diversas medidas para ajudar a população local. Se você quiser fazer parte desta rede solidária, poderá contribuir via PIX para a Fundação CSN. Para potencializar ainda mais esta iniciativa, a CSN irá […]

LER ARTIGO

Confira o Relatório Anual 2023 da CBS Previdência

Já está no ar o Relatório Anual 2023 da CBS Previdência. Nele, você encontra os principais resultados alcançados e os projetos que desenvolvemos ao longo do ano. Com linguagem simples, o documento apresenta detalhes sobre as iniciativas que realizamos para atingir os objetivos definidos no planejamento estratégico e para ajudar a fomentar a importância de […]

LER ARTIGO

Não deixe passar essa oportunidade

Aproveite o recebimento do abono para investir no seu futuro. Ao colocar uma parte do valor recebido no seu plano de previdência complementar, você: – Aumenta o seu saldo – Ganha um desconto no IR Quem faz a declaração completa do Imposto de Renda pode deduzir dos rendimentos tributáveis anuais as suas contribuições para a […]

LER ARTIGO