Fale conosco Adesão Login
X

Use seus dados para acessar

Esqueci minha senha

Emprego formal dá fôlego à receita da Previdência

Depois do péssimo desempenho nos anos 90, o emprego formal começou a reagir a partir de 1999, num movimento que resultou em crescimento expressivo de contribuintes da Previdência Social. “Entre 2004 e 2006, o emprego com carteira de trabalho cresceu no ritmo médio anual de 5%, enquanto o número de contribuintes da Previdência aumento 5,2% ao ano”, ressalta um estudo dos professores Paulo Baltar e Eugenia Troncoso Leone, do Centro de Estudos Sindicais e Economia do Trabalho (Cesit) do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). 

Para Baltar, o crescimento firme da arrecadação previdenciária nos últimos anos permite que se possa discutir com calma eventuais propostas de reforma no sistema de aposentadoria, abordando com tranqüilidade eventuais problemas demográficos e atuariais. 

O estudo de Baltar e Eugenia mostra a importância do emprego formal para as receitas da Previdência no Brasil. Ele abrange apenas “39% das pessoas ocupadas em todas as atividades econômicas do país”, mas responde por nada menos que 79% dos contribuintes do Previdência. Empregados não formais, trabalhadores domésticos, por conta própria e não remunerados, além dos empregadores, pouco contribuem para o sistema. 

Segundo eles, o quadro começou a mudar a partir de 1999, mesmo num cenário de crescimento pouco robusto da atividade econômica. “O PIB cresceu ao ritmo anual de 3%, provocando aumento do número de pessoas ocupadas em todas as atividades econômicas de 3,7% ao ano, sendo que o emprego formal cresceu a 5,4%”, escrevem Baltar e Eugenia. 

Para eles, há dois tipos básicos de informalidade. O mais tradicional decorre do fraco dinamismo da atividade econômica. O segundo resulta “da ampliação da ilegalidade em negócios “produtivos” e dos contratos de trabalho deles decorrentes” que se acentuaram nos anos 90. Os dois economistas acreditam que a ligeira reversão do processo de informalidade a partir de 1999 “tem a ver basicamente com a redução da associada à ilegalidade”. 

Críticos da política macroeconômica de juros elevados e do esforço fiscal baseado em aumento da carga tributária e da redução dos investimentos públicos, Baltar e Eugenia acreditam que “essa estratégia impediu que o país pudesse aproveitar melhor a oportunidade de intensificar o crescimento da economia com a situação internacional favorável que vem prevalecendo desde 1993”. Em resumo, “a contenção do crescimento do PIB impediu uma maior absorção produtiva do aumento da população ativa, mas a necessidade de repetir o superávit primário resultou em aperfeiçoamento da fiscalização do cumprimento da lei, com implicações favoráveis para a legalidade dos contratos de trabalho, beneficiando o crescimento do emprego formal”. Baltar diz ainda que, com a expansão do crédito, também há um movimento maior das empresas em direção à formalização – quem é informal tem dificuldades para obter crédito -, o que também contribui para aumentar a formalização dos empregados. O maior número de companhias que decidem acessar o mercado de capitais também ajuda, avalia ele. 

Nesse cenário, o número de contribuintes à Previdência tende a crescer, ainda mais num momento de maior expansão da atividade econômica. Discussões sobre a necessidade de mudar o sistema de aposentadoria podem ser feitas num clima mais calmo. “Não estou dizendo que não se devem discutir outros aspectos da Previdência, como a questão demográfica e atuarial, mas não é necessário fazê-lo de modo afobado”, diz ele. De janeiro a setembro, as receitas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) cresceram 15,6%.


Fonte:www.segs.com.br

Notícias Recentes

Quer simular ou contratar um empréstimo?

Para simular ou contratar empréstimos, basta acessar a área restrita do nosso site. É rápido e seguro e você pode fazer isso de onde estiver. Se tiver dúvidas, consulte o passo a passo que elaboramos para te ajudar.

LER ARTIGO

Suas informações cadastrais estão atualizadas?

Sempre que mudar de endereço, telefone ou e-mail, lembre-se de alterar esses dados no seu cadastro da CBS Previdência. Você pode fazer isso quando quiser e de onde estiver. Veja como é fácil: – Faça o login na área restrita utilizando o seu CPF e a senha pessoal. – Clique no item “Alteração”, localizado no […]

LER ARTIGO

Sider Shopping participa do Dia Livre de Impostos

No dia 06 de junho, o Sider Shopping, localizado em Volta Redonda (RJ), participará novamente do DLI – Dia Livre de Impostos. O evento, realizado simultaneamente em todo o Brasil pela CDL Jovem, tem o objetivo de conscientizar a população sobre a alta carga tributária no país, oferecendo produtos e serviços sem a incidência de […]

LER ARTIGO

Ação Solidária RS: sua contribuição fez a diferença!

Graças à generosidade de cada um dos colaboradores da CSN e dos aposentados e pensionistas da CBS Previdência, conseguimos arrecadar R$ 269.195,60. Para potencializar ainda mais esta iniciativa, a CSN decidiu não apenas igualar, mas mais do que dobrar o valor doado, resultando em um montante total de R$ 900.100,00. O recurso arrecadado será utilizado […]

LER ARTIGO